1 – Ingestão de alimentos ácidos

O consumo exagerado de sucos e frutas cítricas, como limão e laranja, molhos de saladas à base de vinagre, refrigerantes, bebidas isotônicas e bebidas alcoólicas, por exemplo, pode provocar desgastes dentários resultantes da degradação química do esmalte. Isto é o que chamamos de erosão dentária ou biocorrosão.”De forma bem simples, o que ocorre neste tipo de erosão é um amolecimento da camada externa do dente e consequente desgaste (perda de estrutura dental), provocado pelo pH ácido dos alimentos. Na nossa dieta, muitos alimentos utilizados com frequência são ácidos (apresentam baixo pH) e podem interferir na saúde bucal.” explica a cirurgiã dentista e especialista em saúde bucal Dra. Bruna Conde.
 2 – Não usar o fio dental e não escovar a língua

De acordo com a Dra. Bruna Conde um dos melhores aliados na limpeza oral é o fio dental. O uso correto do fio dental remove a placa bacteriana e os alimentos nos lugares onde a escova não consegue chegar facilmente, sob a gengiva e entre os dentes. O acúmulo de placa bacteriana pode provocar cárie e gengivite, sendo assim, usar fio dental diariamente é altamente recomendável.
 A escova limpa com eficiência a superfície dos dentes, mas não é suficiente para garantir a limpeza entre eles. É o fio dental que vai limpar profundamente o espaço entre um dente e outro, retirando os restos de alimentos que ficam presos e se acumulam nessas frestas, podendo causar problemas de saúde bucal, como cáries e placas bacterianas.

 “Além disso, escovar a língua é super importante para manter a boca limpa e saudável. Língua mal higienizada é uma das principais causas do mau hálito, a saburra, popularmente conhecida como língua branca, é formada a partir do acúmulo de células mortas e de muco produzido naturalmente pela boca, gerando condições propícias para a formação e o acúmulo de placas bacterianas, que tem influência também no desequilíbrio no trato gastrointestinal e até mesmo doenças hepáticas ou renais.” esclarece a especialista Bruna.


 Além de aumentar os riscos de contrair câncer de boca, o tabaco e a nicotina enfraquecem toda a estrutura da boca.
 Bruna Conde conta que o cigarro interfere, por exemplo, nas substâncias presentes na cavidade bucal, podendo causar inflamação nas gengivas.
 “O tabaco e a nicotina reduzem o fluxo sanguíneo, consequentemente diminui a quantidade de nutrientes que as gengivas precisam para se manterem saudáveis. Com isso os tecidos acabam danificados, junto com hábitos e estilo de vida não saudáveis, pode levar à problemas irreversíveis de gengiva.” ressalta a especialista em periodontia.
 As substâncias presentes em cigarros diminuem a produção de saliva na boca, essa falta de salivação, inclui o risco do surgimento de cáries. A mucosa bucal fica mais sensível, podendo causar feridas na boca, nos lábios e fissuras na língua, ocasionando dificuldade para mastigar e higienização.

 4 – Consumo exagerado de açucares

Um docinho de vez em quando não vai acabar com os seus dentes. Mas o consumo frequente sem higiene adequada pode acarretar em cáries e outros problemas bucais.
No entanto, uma dieta saudável, equilibrada, com boa higiene bucal e ida frequente ao dentista com uso moderado de açúcar não prejudicará a saúde bucal.

Mais sobre Bruna Conde:



Dra Bruna Conde – Dentista Antenada:
Cirurgiã Dentista.
CRO SP 102038″Sou uma dentista antenada e busco estar ligada em tudo o que faz bem para a nossa saúde.”
Há mais de 10 anos de formada, no mínimo 6000 sorrisos realizados, Dra Bruna Conde é especialista e em frequente atualização. Realiza pessoalmente todos os tratamentos listados em seu consultório através de protocolos baseados em evidência clínica e científica através do largo convívio social de pacientes, mestres renomados e profissionais da área da saúde que visam
o tratamento multidisciplinar. Conhecida por ter uma postura humana, detalhista, visão do paciente como um todo, acolhedora com humor e risada única.