A série de histórias em quadrinhos intitulada BALA DE PRATA está prestes a ser lançada oficialmente pela editora Hotmind Comics. Surgindo como uma extensão do universo de outro personagem da editora, o também super herói de Brasília, RBOY. O gibi conta a história de uma cientista que tem sua vida atingida em cheio pelos males que muitas mulheres passam em seu dia-a-dia real.

A Dra. Suzana era apenas uma coadjuvante, mas ganhou seu merecido espaço e uma série própria com dois objetivos claros: entreter e informar. Seguindo estes objetivos a editora convidou Jéssica Boás, uma jovem artista negra e super talentosa da Samambaia, periferia da Capital, para ser a desenhista principal da HQ. Algo inusitado para este mercado dominado pelos homens e muitas vezes machista.

Seguindo a linha de várias editoras de mesmo porte, a Hotmind Comics lançou no último sábado (7/11) uma campanha para levantar fundos para a produção da versão impressa do primeiro volume da série. Usando o site Catarse, o maior sistema de financiamento coletivo (crowdfunding) do país, a meta inicial é arrecadar 6 mil reais para impressão, produção de recompensas extras e envio das entregas. Como de costume, caso a meta não seja alcançada os valores pagos pelos apoiadores serão integralmente devolvidos.

Projetos como BALA DE PRATA são pouco comuns no mercado de quadrinhos brasileiro e o fato da obra estar em produção quebra vários paradigmas existentes ainda hoje. “A gente quer quebrar padrões, criar referências, exaltar a nossa cultura e, tudo isso, levando entretenimento de qualidade para todos” – comenta Daniel Arcos, editor da empresa.

Sinopse da história

BALA DE PRATA – Vol.1

Como diversas mulheres brasileiras, Suzana ralou muito para chegar onde chegou. Aos 4 anos de idade perdeu seu pai em uma briga de bar e na esperança de uma vida melhor mudou-se do interior nordestino para Goiânia junto com sua mãe.

Dona Jurema fez de tudo para apoiar a filha nos estudos. Seus esforços e a inteligência da menina levaram Suzana a entrar na Universidade Federal de Goiânia na qual mais uma vez se destacou pelas descobertas em sua tese sobre Hiper Capacitação de DNA.

Negra e de família pobre, sofreu diversos tipos violência em sua jornada e apesar de preferir fugir ao se defender, Suzana também nunca desistiu. Ao conseguir o emprego dos sonhos no tão renomado Laboratório Darven, viu seu mundo desmoronar após cruzar caminho com o Dr. Alberto, um cientista brilhante, especialista em DNA de canídeos mas um grande canalha.

Humilhada, ela resolve transformar conhecimento em poder e se vingar de quem a feriu. “Eu perdi tudo que era importante para mim… O lado bom disso? Eu também perdi o medo de revidar!” — Suzana Braga, a Bala de Prata.

BALA DE PRATA Vol.1

Poderá gostar de...

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *